segunda-feira, 2 de julho de 2012



PROINFO - Unidade 3: Currículo, Projetos e Tecnologias

Cursistas: Andréa e Katita

Atividade 3.3        Projeto: Pintando o Brasil com Candido Portinari

Introdução
Com a utilização da arte no cotidiano escolar, o aluno poderá aprender de forma lúdica, tornando o ambiente mais agradável. Através da arte, a criança representa seus desejos, expressa seus sentimentos e coloca em evidência sua personalidade. Nesse contexto, o educador pode conhecer melhor o educando e, até mesmo, identificar suas dificuldades.
Estudando no livro didático A Grande Aventura – Regina Carvalho e Vera Regina Anson - 5ºano, nos deparamos com uma obra e texto sobre Cândido Portinari, do qual achamos ser uma oportunidade propícia para conhecermos melhor sobre este famoso pintor brasileiro.        

Objetivos 
Conhecer, compreender e analisar os fundamentos artísticos; apreciar o objeto estético e suas diversas linguagens; utilizar-se das linguagens como meio de expressão, comunicação e informação; identificar, relacionar e compreender diferentes funções da arte, do trabalho e da produção dos artistas.

Conteúdos
A obra de Candido Portinari e a Arte Brasileira

Tempo estimado
Quatro aulas 

Desenvolvimento

1ª aula: Conhecendo Portinari 
Contando à turma sobre Cândido Portinari. Utilize como base o texto abaixo:

Texto de apoio:                             
                                                   Candido Portinari
          [...]
          Muitos artistas dedicam a vida ao registro da cultura de seu povo e de seu país.
        No Brasil, Candido Portinari foi um deles [...]
         Candinho, como era carinhosamente chamado, sempre foi miúdo e tinha dificuldade para andar por causa de um acidente. Esse fato marcante para o franzino garoto, que achava seus pés pequenos e fracos.
         Na Fazenda Santa Rosa, onde morava, observava os colonos trabalhando na roça, principalmente seus pés, largos, com dedos enormes e fortes. E pensava: “Quando eu for grande, quero ter pés, largos, com dedos enormes e fortes, poderosos como os deles...”.
         Desde pequeno, ele gostava de desenhar e de pintar. Aos 9 anos, trabalhou como auxiliar na pintura do forro da igreja de sua cidade. Ele ficou encarregado de fazer as estrelas. Aprendeu, então, o spolvero, uma técnica de pintura em que se utiliza um saquinho cheio de tinta em pó que é batido sobre moldes de papel vazado com formatos diversos.
         Candinho desenhava em todo pedaço de papel que achava... até que seu pai o levou para estudar desenho com um senhor que copiava estampas de santos.
         E então, com 10 anos, fez seu primeiro retrato: Carlos Gomes.
          Sempre elogiado pela família, cada vez mais estava convencido de que devia seguir carreira de pintor.
          Aos 15 anos foi estudar na Escola Nacional de Belas- Artes, no Rio de Janeiro.
[...]                 
          Como possuía pouco dinheiro, foi morar numa pensão: seu quarto era, na verdade, um banheiro! Certo dia, dormindo dentro da banheira, acordou todo molhado: a caixa d’água havia arrebentado e a água fria foi seu despertador!
        E, assim, Portinari ia vivendo com grandes dificuldades financeiras, até mesmo para pagar um almoço. Mas sua vontade de vencer era tão forte, que ele superava tudo.
[...]
         Sua principal obra foi deixar gravadas, para sempre, na história e na arte do Brasil, pinceladas que buscavam a perfeição sob um ponto de vista muito particular, e o amor à sua gente, suas raízes, sua história.
[...]                                                   
      Nereide Schilaro Santa Rosa.Candido Portinari.São Paulo, Moderna, 1999



Lavrador de café
Pintura a óleo sobre a tela, feita em 1934. Mede 100cmx81cm.
Candido Portinari – pintor                   
Nasceu em 30/12/1903 – Brodósqui-SP
Morreu em 6/2/1962 Rio de Janeiro – RJ

DE PAPO COM A TURMA
1-    Qual é o título da tela e quem pintou?
2-    Que cores se destacam na pintura?
3-    Que tipo de trabalhador Portinari retratou e onde se encontra? Você já viu lugares semelhantes a esse? 

DE PAPO COM O TEXTO
 Realização das atividades do livro didático, incluindo o autorretrato de Candido Portinari fazendo paralelo a foto e outras técnicas que podem ser usadas para fazer um retrato. Depois cada aluno fará o seu próprio retrato utilizando uma foto sua.  

2ª aula: Pesquisando em sites
Antes de iniciar as atividades, será conversado com a turma a respeito do tema do trabalho, tentando reunir os resultados das ideias coletadas em seus levantamentos.

Em seguida, será retomado um pouco do que foi comentado na aula anterior a respeito do trabalho de Portinari, mostrando imagens de seus painéis e de suas obras Ao retratar o Brasil Portinari pintou crianças brincando, os trabalhadores, os retirantes.Retratou nossa história aos olhos dos que realmente a construíram, nossa diversidade étnica e cultural. Imagens que muitas vezes chocam, mas nem por isso deixam de fazer, ainda hoje, parte da nossa realidade. Vale a pena pesquisar mais sobre ele!

“[...] O homem merece uma existência mais digna. Minha arma é a pintura...” Candido Portinari
Será proposto aos alunos para que façam a releitura de algumas de suas obras. Aproveitando a explicação mostrar algumas das obras de Portinari à turma que revelem esse traço de "pintor social" (aproveitando o site do Projeto Portinari ). O artista esteve empenhado em retratar temas ligados à realidade do povo brasileiro: desde as brincadeiras de rua (empinar pipa, jogar bola, etc), a vida dos trabalhadores, até alguns dos problemas como o dos retirantes nordestinos que sofrem com as regiões mais secas do nosso sertão. Destaque como, por meio dos elementos visuais, ele tornou seu trabalho expressivo, a maneira como lidou com as cores e as formas que tornaram as cenas escolhidas mais tocantes.  Alguns dos trabalhos mais conhecidos de Portinari são murais realizadas no Brasil, como os painéis do prédio do Ministério da Educação e Cultura - Palácio Gustavo Capanema, no Rio de Janeiro, e o mural da Igreja de São Francisco, no conjunto arquitetônico da Pampulha (projeto de Oscar Niemeyer) em Belo Horizonte. No exterior destacam-se os painéis da sede da ONU (Organização das Nações Unidas), em Nova York, e os da Biblioteca do Congresso, entre outros.
Será sugerido aos alunos que visitem também o site do Projeto Portinari, sobretudo o seu catálogo de obras, onde encontrarão centenas de trabalhos do artista divididos inclusive por temática. Proponha uma atenção especial às obras de temas sociais, o que poderá constituir um bom ponto de partida para a seleção das imagens e posterior elaboração das composições que serão realizadas a partir da próxima aula.

3ªaula: Fazendo a reprodução de algumas obras de Portinari
Utilizando tinta guache, lápis de cor e giz de cera, folhas de sulfite e cartolina, a turma trabalhará individualmente a reprodução de algumas obras. 

4ª aula: A exposição dos trabalhos
Nesse dia a turma apresentará um painel coletivo onde ficarão expostas as pinturas desenvolvidas com tinta e lápis de cor/ giz de cera. As pesquisas serão reproduzidas em partes, em folhas de transparências a serem projetadas com o auxílio data show, onde cada aluno falará sobre o que pesquisou nos sites.

Avaliação 
A arte pode ser um poderoso veículo de reflexão a respeito da vida em seus aspectos mais sutis. Para finalizar a atividade, retome com a turma a relação entre artista e sociedade. Como Portinari esteve envolvido com as questões de seu país, fossem elas ligadas às tradições, ou mesmo aos problemas sociais. A partir dos trabalhos desenvolvidos será conversado com a turma discutindo por exemplo: como eles veem seu país hoje? Como eles se veem como parte dessa realidade? As imagens selecionadas e as composições elaboradas pelos alunos refletem a sua compreensão a respeito do tema?




Nenhum comentário:

Postar um comentário